Receba por e-mail:






02/03/2017
Compartilhar no Twitter Compartilhar no Orkut Compartilhar no Facebook
Comentários

Governador recebe Ministro da Saúde

Governador recebe Ministro da Saúde

O governador Paulo Hartung recebeu, na manhã desta quinta-feira (02), o Ministro da Saúde, Ricardo Barros, que esteve no Espírito Santo para acompanhar a vacinação contra febre amarela. O governador solicitou ao ministro o repasse financeiro ao Estado dos custos que deveriam ser da União.

"Estamos arcando financeiramente com os custos que deveriam ser da União. Apesar da crise econômica que o país enfrenta, nós estamos ampliando anualmente a aplicação dos recursos próprios na Saúde. O Espírito Santo é o terceiro Estado do país que mais investe em saúde, com 18,98% da receita corrente líquida aplicada nessa área, quando o mínimo é 12%. Neste mesmo ano, do total de gastos em saúde, cerca de R$ 2,5 bilhões, o Governo Federal repassou o equivalente a 23,4%, enquanto nós cobrimos 71% com recursos próprios. Diante disso, solicitei novamente ao Ministro da Saúde, Ricardo Barros, que repasse os valores referentes a 50% dos gastos dos Hospitais Estaduais São Lucas, Central e Dr. Jayme Santos Neves, e também que repasse os valores referentes a habilitações e qualificações dos serviços das Redes de Atenção do Estado", disse o governador Paulo Hartung.

Vacinação

O vice-governador Cesar Colnago e o secretário de Estado da Saúde, Ricardo de Oliveira, acompanharam o ministro em visita a unidades de saúde da Grande Vitória que estão realizando vacinação contra a febre amarela. Também acompanharam o ministro os prefeitos Luciano Rezende, de Vitória; Juninho, de Cariacica; Gilson Daniel, de Viana; Max Filho, de Vila Velha; e Audifax Barcelos, da Serra; entre outras autoridades locais.

Barros ressaltou que o número de casos no Espírito Santo está diminuindo a cada semana. "Recebemos diariamente da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) os dados sobre epizootia e casos notificados de febre amarela. Por isso ampliamos a vacinação e estamos enviando mais 1 milhão de doses de vacinas. Na segunda-feira (06), vamos enviar 500 mil doses. Não faltará vacina para a população. Para dar celeridade peço aos prefeitos que ampliem o número das salas de vacinação”, disse o ministro.

O secretário Ricardo de Oliveira considerou de extrema importância a vinda do ministro ao Estado. "Como é o Ministério da Saúde que fornece a vacina, esta visita às unidades de saúde demonstra a demanda que nós temos e a necessidade de enviar a vacina. Estas novas doses, 1 milhão, serão enviadas aos 18 municípios que não estão realizando a vacinação cautelar. As doses estarão disponíveis para a população que vai viajar para área de risco e para quem quiser se vacinar, desde que atenda os critérios de vacinação do Ministério da Saúde. Não é uma vacinação em massa, de toda a população. Mas vamos deixar as doses disponíveis nas unidades para quem quiser e puder se vacinar ”, destacou o secretário de Estado da Saúde, Ricardo de Oliveira.

Desde o início do ano, o Ministério da Saúde tem enviado doses extras da vacina contra a febre amarela aos estados com casos suspeitos da doença e para outros localizados na divisa com áreas que notificaram casos. Após a chegada de todo o novo quantitativo, o Espírito Santo terá recebido 3.650 milhões de doses. O quantitativo é um adicional às doses de rotina do Calendário Nacional de Vacinação, enviadas mensalmente aos estados.

Cobertura vacinal

O Espírito Santo já atingiu uma cobertura vacinal de 73% para a febre amarela nos 60 municípios que estão realizando a vacinação cautelar. Entre janeiro e fevereiro, mais de 1,1 milhão de doses da vacina contra a doença foram aplicadas nos 60 municípios delimitados como áreas de risco. Durante a visita ao Estado, o ministro Ricardo Barros elogiou o desempenho das equipes de saúde e dos prefeitos que disponibilizaram rapidamente a vacina para toda a população.

“Essa medida possibilitou que o Estado acelerasse a programação de vacinação, alcançando mais de 70% de cobertura nas áreas consideradas de risco. Isso irá repercutir, de forma acentuada, na queda de casos no Estado”, explicou o ministro.

A expectativa do Ministério da Saúde é que o Estado consiga atingir mais de 90% de cobertura vacinal, que é um percentual considerado adequado para esta situação. “Isso será uma novidade, já que o Espírito Santo não era área de vacinação regular antes do surto. Chegar a esse número, em tão pouco tempo, demonstra o empenho de todo o Estado no combate à febre amarela”, destacou.

Informações à imprensa
Assessoria de Comunicação da Secretaria de Estado da Saúde


Leia mais:


Comentários

ar2
Assine os Feeds RSS Compartilhar no Twitter Compartilhar no Orkut Compartilhar no Facebook Resultados no Bing Resultados no Google
© 2011, Política Capixaba - Todos os direitos reservados
Subir